Dicas para compor corretamente o Cap Table da sua Startup!

19/1/21

O cap table, além de muito falado no mundo das startups, é também extremamente importante para manter a governança da empresa. O termo vem do inglês “capitalization table”, que significa tabela de capitalização que nada mais é do que uma tabela na qual determina-se a composição das porcentagens que serão direcionadas para cada sócio, investidor ou colaborador da empresa.

O cap table deve definir de forma clara quem são os sócios ou acionistas e quais são as suas respectivas participações na startup, como equity %, possíveis diluições e o valor patrimonial de cada rodada de investimento.

Bom, antes de entrarmos no passo a passo para se fazer um Cap Table, é importante que saibamos dois conceitos importantes: valuation e número de quotas.

Valuation é um termo em inglês que significa “avaliação da empresa” que nada mais é do que uma composição de métodos ou metodologias utilizados para se alcançar o valor da startup e, consequentemente, quanto ela dará de retorno aos investidores. Existem várias formas de se calcular o valuation de uma empresa, mas esse não é o objetivo deste artigo.

Então, o que é importante saber sobre o valuation?

Precisamos saber que existe o valuation pre-money , que refere-se ao valor da empresa antes dela receber algum investimento e existe o valuation post-money, que é o valor da empresa imediatamente após ela receber o investimento.

Exemplo: A startup AMORA foi avaliada em R$ 2 milhões (valuation pre-money) e recebeu um investimento de R$ 500 mil, logo, o valor da empresa após o recebimento dessa quantia passa a ser de R$ 2,5 milhões (valuation pos-money).

E quanto o número de quotas, o que é preciso saber?

As quotas nada mais são do que frações representativas da empresa pertencentes a cada sócio. O que precisamos deixar claro é que além do percentual % representativo dessa fração, as quotas são representadas por números, quantidade, o que faz toda diferença quando formos calcular o valor nominal real de cada quota.

Agora, vamos ao Cap Table do nosso exemplo citado acima da Startup AMORA, a qual possuí dois sócios (A e B) que decidiram criar 1.000.000 quotas e distribuir igualmente entre eles.

Bom, após 2 anos, a startup AMORA decidiu que este seria o momento ideal para receber um investimento. Neste caso, o Novo Investidor  resolve aportar R$ 500 mil na empresa, a qual, após 2 anos de operação, tem um valuation estimado em R$ 2 milhões, ou seja, a empresa valorizou 100% desde a sua fundação. Para que a entrada do investidor ocorresse, a empresa emitiu novas quotas.

Precisamos, então, descobrir o valor de cada quota:

Valor por quota = valuation pre money/nº quotas --> Valor por quota = 2.000.000/1.000.000 = 2

Logo, o Investidor 1, com o investimento de R$ 500 mil, consegue comprar quantas quotas ao valor de R$ 2 reais cada?

X quotas = investimento/ valor por quota --> 500.000/2 = 250.000

Agora, vamos fazer uma simulação acrescentando no Cap Table da Amora um pool (reserva) de 10% para futuros colaboradores (entrada por meio do vesting) e por emissão de novas quotas (lembrando que pode acontece isso sem a necessidade de emissão de novas quotas, e sim pela transferência das quotas de um ou mais dos sócios):                        

Então, se com a entrada do Novo Investidor os Sócios A e B passaram a ter 90% da empresa, agora, com a criação do pool de 10% para futura entrada de colaboradores, os sócios fundadores passam a deter 80% das quotas.

Quotas POOL = nº quotas totais x % do pool / % total dos fundadores --> 1.250.000 x 10%/90 = 138.888,88

Bruna, mas o que isso influencia para a minha startup?

Bom, além da clara organização e governança que são fundamentais para qualquer empresa, isso com certeza ajudará a sua startup na hora de receber investimento. Isso porque os investidores analisam, dentre outras características, o Cap Table. Sabe por quê? Pois é por meio dessa tabela que os investidores calculam e analisam a sua possível participação na empresa, além do valuation – claro, e o % que adquirirão.

É necessário fazer contas para saber o impacto do investimento, inclusive, na diluição dos fundadores, ponto que não agrada muitos investidores, pois, eles aportam dinheiro, antes de tudo, nos empreendedores que estão à frente da empresa. Logo, um Cap Table muito diluído não é nada atrativo aos olhos de investidores e fundos de investimentos.

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Estamos à disposição, mande-nos uma mensagem!

Inscreva-se na nossa Newsletter

Receba conteúdos semanais exclusivos

Mantenha-se informado de tudo que acontece no mundo das empresas e das startups!
Livre de Spam!

Continue Lendo