"O Dilema da Inovação" de Clayton Christensen

20/1/21

Clayton Christensen foi professor de Harvard, considerado o guru de negócios e o inventor do termo que tanto conhecemos hoje e muito utilizado, principalmente por startups e empresas de tecnologia: inovação disruptiva.

No livro, Clayton apresenta muitosdados e estudos sobre empresas que comprovam a sua tese e, por essa razão, é um livro mais denso e muito rico de informações.

E qual é a tese defendida por Clayton? Ele analisou o porquê as empresas fracassam e chegou a conclusão deque é justamente porque elas fazem tudo certo. Como assim? Para explicar isso, ele expôs dois tipos diferentes de inovação: incremental e a de ruptura. A primeira surge, como o nome já diz, para melhorar produtos ou serviços que já existem e costuma ter uma boa aceitação do mercado e das pessoas. Já a segunda é aquela que surge em ambientes que, a princípio, jamais haveria uma aceitação daquela inovação e as pessoas tendem a rejeitar àquela novidade.

Então, como as empresas fracassam por fazerem o certo? Qual o dilema? Bom, as empresas tendem a disponibilizar investimento para o desenvolvimento de tecnologias incrementais, já que estas fazem parte da rede de valor da empresa e tem um baixo risco operacional. A tecnologia disruptiva tem um alto risco por motivos óbvios: o mercado ainda não conhece aquela inovação e não há como saber a disposição dos clientes em consumi-la.

Logo, quando essas empresas resolvem investir em tecnologia disruptiva (quando o mercado já aceitou aquela ideia proposta por outra empresa), é tarde demais. As novas empresas já tomaram contado mercado. Temos grandes exemplos por aí, como o case blockbuster, que perdeu lugar para empresas de tecnologia de Streaming (netflix). Raros são os casos de empresas que se mantém no mercado e um deles é o da IBM, que estruturou uma nova rede de valores (braço de inovação, independente da empresa) e conseguiu competir com as novas empresas.

O autor, no final, disponibiliza um passo a passo da sua tese para que empresas sobrevivam no mercado. É um livro indispensável para o empreendedor que está enfrentando esse novo mercado de inovação.

As tecnologias disruptivas normalmente possibilitam o surgimento de novos mercados. Há fortes evidências de que as empresas que entram nesses mercados emergentes precocemente têm vantagens significativas em relação àquelas que entram depois. – Pág. 171
Inscreva-se na nossa Newsletter

Receba conteúdos semanais exclusivos

Mantenha-se informado de tudo que acontece no mundo das empresas e das startups!
Livre de Spam!

Continue Lendo